segunda-feira, 6 de maio de 2013

Quando o amor chegar

Autor: Eduardo Baqueiro
Esta paz que sentes no peito É coisa passageira, É apenas calmaria, Prepara-te para a tempestade! Assim é a vida... Não te dará trégua, Deixar-te-á apenas descansar. O turbilhão está nascendo Em teu peito. Aquela bandida está chegando... Está invadindo tua intimidade... Já não irás dormir esta noite, Teus pensamentos serão roubados. É o amor que vem! Chega sem pedir-te licença, Acomodando-se em teu peito, É a paz dizendo adeus. Vive estes momentos de amor Como se fosse a última vez, Talvez o seja! Não te importes, Entrega-te aos braços de teu amor! Talvez amanhã possa ser tarde... Ela pode não esperar. No peito, ela carrega muito amor Pra dividir com aquele Que se atreva a amá-la. Assim como chegou Ela poderá partir... A dor se instalará no teu peito, Mas sentirás a sensação doce de saber que um dia ela te pertenceu!