segunda-feira, 6 de maio de 2013

Carta!

Nosso amor acabou

(Nome), como vai você?
Combinamos dar um tempo para repensar nossa relação. Estou agora escrevendo o que decidi a respeito. Quando o infortúnio nos bate à porta, a primeira coisa que acontece, é o amor fugir pela janela. A felicidade acaba, e como ninguém pode viver sem ela, só resta um ponto final, e basta.
Esse acontecimento é muito triste, mas acontece com muita frequência. O ódio surgiu no lugar do amor e por serem sentimentos muito próximos, cuja linha divisória é muito frágil, inesperadamente se rompeu, no lugar ficou apenas um fortíssimo ressentimento.
Os inteligentes sabem como lidar com situações do gênero. Embora um mais, outro menos, quando acaba o encanto se conformam. Mas a maioria parte para atritos indissolúveis, resultado de coisas mal colocadas, palavras impensadas, mas contundentes, atiradas no meio de discussões.
Então percebemos que já não existe amor. As palavras agridem tanto como os piores atos de violência. Não há como resistir a esses episódios, o melhor caminho é a separação. Não temos alternativa, nosso caso faleceu. Podemos ser amigos simplesmente, coisas do amor, nunca mais.
Adeus,
(assinatura)