segunda-feira, 6 de maio de 2013

carta!

Não sou palhaço!

Dessa vez você foi longe demais. Não estou no mundo para fazer papel de palhaço. Você se julga a pessoa mais esperta do mundo e fica pensando que todos os outros são estúpidos, mas as coisas não são bem assim.
Pois bem, fique com a sua arrogância, com a sua mania de grandeza. Continue subestimando quem você quiser, mas esqueça que eu existo, porque eu já estou de saco-cheio com a sua conversa mole de que de agora em diante as coisas vão mudar.
Digo isto porque a sua última atitude com relação a mim foi ridícula. Não vou nem perder tempo em dizer qual foi, porque você sabe muito bem o que fez e eu tenho vergonha de repetir (até mesmo de escrever) algo tão desrespeitoso quanto esta que você protagonizou.
Por isso não me procure mais, em situação alguma. Lamento muito, mas lamento muito mais o tempo todo que perdi com você.

Até nunca mais,
(Assinatura)